Time Lwart·19/10/2020·4 minutos

Economia verde: uma realidade que já impacta o seu negócio

Reduzir os impactos que a atividade econômica provoca ao meio-ambiente tornou-se uma exigência do mercado, uma cobrança de consumidores e investidores.

Erra quem pensa que a preocupação com a preservação do planeta e a sustentabilidade é algo que mobiliza apenas os ambientalistas. Reduzir os impactos que a atividade econômica provoca ao meio-ambiente tornou-se uma exigência do mercado, uma cobrança cada vez mais intensa de consumidores e investidores. Sim, a chamada economia verde está em alta! Ignorá-la pode custar caro ao seu negócio.

O QUE É ECONOMIA VERDE?

Em artigo publicado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), os economistas Jorge Hargrave e Sandra Paulsen definem a economia verde como uma atividade na qual a “finitude dos recursos naturais, os serviços ecossistêmicos e os limites planetários dados pela ciência são levados em consideração”. Esses parâmetros aplicam-se a toda e qualquer atividade econômica, seja prestação de serviços, produção industrial e agrícola ou a distribuição e a comercialização dos produtos para o consumidor final.

A mudança climática, a busca por fontes alternativas de energia, o aumento da eficiência energética, a preservação dos recursos por meio da reciclagem e o reaproveitamento de resíduos dentro dos processos produtivos ou em sistemas de simbiose industrial são temas cada vez mais presentes no universo corporativo. Hoje, eles têm um grande impacto no processo de decisão de grandes e pequenas empresas. Levá-los em conta abre portas e é um diferencial que pode influenciar diretamente em uma negociação.

ECONOMIA VERDE E O MERCADO DE TRABALHO

Com a mesma intensidade que gera negócios e estabelece uma nova relação entre empresas e consumidores, a economia verde já impacta o mercado de trabalho. De acordo com a Organização Internacional do Trabalho, agência da ONU, cerca de 15 milhões de novos empregos devem ser gerados nessa área nos próximos 10 anos apenas na América Latina.

Estudo realizado pelo Escritório de Carreiras da USP identificou pelo menos 11 profissões que devem ter, nos próximos anos, um relevante aumento de procura por empresas dos mais variados setores. Na lista estão engenheiros, físicos, geógrafos, arquitetos, químicos, biólogos e economistas, profissionais com especializações que atendam às exigências do novo mercado com foco no desenvolvimento sustentável.

ECONOMIA VERDE E A EDUCAÇÃO

Ainda no artigo publicado pelo Ipea, outro elemento ganha destaque: o papel da educação ambiental e do sistema educacional no desenvolvimento de novos mercados e das relações econômicas sustentáveis. “A economia verde e os novos padrões de produção, distribuição e consumo exigem cidadãos bem formados e informados, conscientes, críticos e com capacidade de resolver problemas”, afirmam os pesquisadores. Nesse sentido, a certificação ambiental de empresas e campanhas informativas são políticas essenciais para promover mudanças no comportamento dos agentes econômicos e acompanhar as novas demandas impostas por órgãos reguladores.

A LWART E A ECONOMIA VERDE

Na Lwart Soluções Ambientais esse tema está presente diariamente, afinal, pautamos nossos negócios nos princípios da economia circular, transformando e ressignificando resíduos que seriam descartados em bens de consumo novamente. Nosso trabalho vai além da coleta, estamos constantemente em busca de novas tecnologias e formas inovadoras de dar um novo uso para resíduos pós consumo.

Envolver as comunidades onde estamos inseridos também é outra estratégia utilizada na Lwart. A educação ambiental é um caminho essencial! Incentivamos empresas e pessoas a destinarem corretamente seus resíduos, buscar informações e, claro, valorizar materiais provenientes do reúso.

Comentários